Como aumentar o pênis

Exercícios e dicas eficazes de como aumentar o seu pênis rapidamente

O tamanho do pênis é uma questão muito delicada, pois a média dos homens brasileiros é de 13,2 cm de comprimento, isso na forma ereta e a espessura do pênis é de 11,6 cm também ereto. No entanto, para as mulheres, tamanho e espessura não fazem a diferença, o que importa é ser bom de cama. Isso pode ser um alívio para alguns homens e para outros um tormento.

Tamanho do pênis ideal

Não existe um tamanho ideal para o pênis, até mesmo, porque cada organismo é único o, que faz com que cada pessoa tenha suas características diferentes, tanto mulheres, quanto homens. O que para alguns é pequeno, para outros é normal, mas uma coisa é certa, o pênis humano é o maior entre os primatas, tanto em espessura, quanto em comprimento, isso faz dos homens vitoriosos. Mas sabemos que não é bem assim que funciona, pois os homens que tem o pênis pequeno sentem-se envergonhados diante outros homens e evitam vida social, conversas desse tipo e até mesmo acabam se intimidando com as mulheres.

Mas você sabia que é possível aumentar o tamanho do pênis de forma natural? Isso mesmo é possível deixar o pênis maior com alguns exercícios e dicas que selecionamos aqui. Se esse é o seu desejo veja abaixo:

Dicas para aumentar o pênis

Bom, se você chegou até aqui é porque está interessado em deixar seu pênis maior, certo? Então veja algumas dicas infalíveis que vão ajudar você:

  • 1ª dica – Primeiro você deve começar pelo aquecimento que deve ser feito diariamente. Com uma toalha quente e torcida envolva o pênis e deixe para por cerca de 1 minuto, depois repita a operação mais duas vezes, depois seque o pênis.
  • 2ª dica – Compre um lubrificante de sua preferência, pois o lubrificante vai evitar atrito na pele;
  • 3ª dica – Sentado ou em pé e com o pênis mole, segure o pênis na base e com a outra mão faça movimentos, com a mão fechada em volta do pênis, até que chegue a glande. É importante que o movimento seja feito bem devagar, por cerca de 15 segundos e depois ficar na posição esticando o membro pelo tempo que conseguir, sem que sinta dor. É como se você estivesse esticando uma corda. O movimento deve ser repetido várias vezes alternando a posição das mãos;
  • 4ª dica – O tempo do exercício conta muito, deve ser cerca de 10 vezes na primeira semana e aumentando consecutivamente até chegar em 50 vezes. O tempo deve ser aumentado também até chegar em 30 minutos;
  • 5ª dica – Essa é muito importante, pois vai aumentar a base do pênis. É importante salientar que essa atividade deve ser repetida 5 vezes para cada lado. Vamos ao exercício: segure a glande e estique o pênis para o lado de forma que sinta sendo alongado na base do lado oposto. Faça para cima e para baixo também, depois de fazer toda a série de repetições que deve dar 20 vezes pegue o pênis na base e faça círculos rapidamente para que alcance os músculos da base.

É importante fazer os exercícios com cautela, pois a ansiedade de fazer o pênis crescer pode ocasionar lesões indesejadas. Repita as dicas diariamente e você terá um pênis mais longo.

Creme para aumentar o pênis

A busca pelo tamanho ideal é algo que muitos homens em todo o mundo têm buscado incansavelmente. Pensando em um produto que pudesse ajudar esse publico, foi criado o creme corporal Macho Macho. Veja a seguir como funciona o Macho Macho:

  • Os ingredientes que compõem o Macho Macho são especiais, e alguns deles têm grande influência benéfica nos tecidos do seu pênis.
  • Esses ingredientes agem nas câmaras do corpo cavernoso do pênis, permitindo que o mesmo se alongue sem causar danos, ou seja, há o aumento real do pênis em comprimento e espessura.
  • O creme aplica-se diretamente no pênis ereto com os movimentos de massagem.

É garantido que depois da massagem com o Macho Macho o tamanho do seu pênis aumentará +5 cm.

Quantas Estrelas Vale Este Artigo?

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (16 votes, average: 4,25 out of 5)
Loading...

Está página foi lhe útil? Por Gentileza Compartilhe. É muito importante para nós!

Sífilis

Se você está lendo esse artigo é porque quer saber sobre a Síflis (DST), uma doença que afeta milhares de pessoas e é transmitida pelo ato sexual. Continue lendo o artigo e entenda melhor essa doença.

Sintomas

A Sífilis apresenta vários sintomas, que podem variar de acordo com o estágio em que a doença se encontra. Nem sempre os sintomas tem a mesma ordem, uma vez que as fases podem se sobrepor. São quatro estágios da sífilis, primário, secundário, latente e terciário. Veja a seguir os sintomas de acordo com cada estágio da doença:

– Estágio primário: aparecem feridas onde está a infectado, no período entre 14 e 21 dias. Quando as feridas se localizam no colo do útero ou no reto não é possível detectá-las. Mesmo que a pessoa não trate a doença as feridas costumam sumir no período de um mês e meio.

– Estágio Secundário: as pessoas que não tratam a sífilis no primeiro estágio (cerca de 33%) tendem a desenvolver o segundo estágio da doença. Os sintomas são: dores de garganta, dores musculares, febre, não consegue engolir. Além desses sintomas também podem aparecer outros como, por exemplo, manchas vermelhas na pele, ínguas nas axilas, e em outros locais, o baço aumenta e o fígado.

– Estágio Latente: esse estágio ocorre quando a sífilis não está agindo no organismo, quando ela está dormente, não apresenta sintomas. A doença pode nunca se manifestar no organismo, mas pode evoluir indo para o pior estágio o terciário.

– Estágio terciário: esse é o pior estágio da sífilis é quando ela apresenta todos os sintomas, inclusive muita dor.

Causas

A Sífilis é uma doença muito perigosa, inclusive porque é silenciosa, pois uma vez que a pessoa é infectada pela bactéria, Treponema pallidum, ela fica no organismo sem se manifestar. Nesse tempo a pessoa vai transmitindo a bactéria para outras pessoas sem saber que está com a doença, pois ela pode levar até 10 anos para se manifestar. A transmissão pode ocorrer através da relação sexual e por cortes pequenos na pele, como também por mucosas. O seu contágio se dá no início, quando a bactéria está inativa no organismo, também se dá na fase 1 e 2.

A sífilis pode ser congênita, ou seja, passada de mãe para filho, na hora do parto ou durante a gestação. É muito difícil a transmissão ocorrer através do beijo, depois que a doença é curada ela não volta, a não ser que haja novo contato com uma pessoa infectada com a doença. Como já foi dito acima a Sífilis é uma doença transmitida de pessoa para pessoa, a melhor forma de evitar o contágio é tomando certos cuidados, como por exemplo, não transar sem camisinha.

Tratamentos

Primeiro é necessário procurar ajuda médica para diagnosticar se a doença está no organismo. Vale lembrar que os sintomas da sífilis é facilmente confundido com os de outras doenças, por isso é necessário que o médico peça exames para comprovar a presença da bactéria no organismo. São feitos exames de sangue, exames de bactérias se for necessário e pulsão lombar. A sífilis deve ser tratada com antibiótico, a Penicilina é o mais indicado, uma vez que apenas uma injeção já é o bastante para impedir que a doença evolua de estágio. Depois de fazer o tratamento é importante fazer exames de rotina até 2 anos depois para garantir que a bactéria não voltou.

Trombose

A trombose é um problema sério que ocorre nas pernas, ou seja, decorrente de varizes que criam caroços dificultando a passagem do sangue. Ficou curioso e quer saber mais? Continue lendo o artigo.

Sintomas da Trombose

A trombose é uma doença que vem afetando cada vez mais indivíduos, ela ocorre nos vasos sanguíneos. Para entender melhor, a trombose ocorre quando há coagulação do sangue nas veias, impedindo que haja circulação do mesmo. As veias e os vasos sanguíneos são os responsáveis pela circulação do sangue no corpo humano e de levar o sangue até o coração. Quando os coágulos aparecem nas veias mais superficiais ocasiona a tromboflebite. A trombose ocorre, com mais frequência nas coxas e nas pernas, mas os casos mais graves acontecem, quando um dos coágulos se soltam e entram na corrente sanguínea promovendo uma embolia, se alojando nos pulmões, no cérebro ou até mesmo no coração.

Normalmente os sintomas da trombose são localizados, como dores nos tornozelos, nas pernas, queimação no local afetado, pernas inchadas, pernas na cor azul ou avermelhadas. Existem casos em que a trombose não apresenta sintomas tornando o diagnóstico da doença mais dificultoso.

Causas da Trombose

A trombose pode ocorrer devido a alguns fatores como:

– Ficar sentado por muito tempo, ou dentro de um avião na mesma posição por um longo período, pois os músculos da panturrilha não se contraem o suficiente para fazer com que o sangue circule;

– Ficar um período muito grande deitado, ou fazendo repouso absoluto, aumenta as chances de ter trombose;

– Anestesia antes de cirurgias deixa as varizes mais dilatadas podendo ocasionar uma trombose;

– Mulheres grávidas que tem predisposição para trombose, ou seja, que traga na genética o problema. Tem mais facilidade de desenvolver a doença;

– Pessoas acima do peso, também tem maior incidência em ter trombose;

– Fumantes também tem maior risco de ter trombose facilitando a coagulação do sangue;

– Pessoas com o sangue muito denso, também pode sofrer de trombose;

– Problemas de saúde como insuficiência cardíaca também podem desencadear uma trombose;

– O uso de pílulas anticoncepcionais, bem como a reposição hormonal podem desencadear trombose.

Tratamento para trombose

O tratamento para a trombose deve ser feito com acompanhamento médico, pois existem inúmeros medicamentos que podem ser usados. os tratamentos disponíveis para trombose são:

– Anticoagulantes que diluem o sangue;

– O uso de heparina, nos casos mais graves de trombose;

– Usar um filtro no abdômen onde está localizada a maior veia para evitar que os coágulos se desprendam e sigam para o pulmão ou coração;

– Uso de meias de compressão que auxiliam a diminuir o edema que a trombose ocasionou.

É importante salientar que é preciso ir ao médico para que o mesmo faça o diagnóstico da doença para receitar o melhor tratamento. NUNCA se automedique, pois você poderá causar um problema ainda maior podendo levar à morte. Procure um especialista o quanto antes, se você tiver algum dos sintomas acima, para dar início ao tratamento e evitar problemas maiores.