Impotência sexual

A impotência sexual ocorre, quando o homem não consegue deixar o pênis ereto o suficiente para manter relação sexual e satisfazer os seus desejos e da sua (seu) parceira (o). Fique por dentro do assunto e tire suas dúvidas aqui.

Sintomas da Impotência Sexual

A disfunção erétil ou impotência sexual está cada vez mais comum, entre os homens e com idade ainda menor, ou seja, foi constatado que os adolescentes estão passando por esse problema. Os sintomas da impotência sexual vão desde um pênis sem ereção até aquele que fica meio termo.

Os homens com disfunção erétil reclamam que mesmo com desejo pela parceira (o) o pênis não fica ereto o suficiente para ter penetração.  A saúde sexual é de grande importância para os homens, dela depende seu bem estar e felicidade. Quando a disfunção erétil ocorre em homens jovens, em plena forma pode levar o indivíduo a uma depressão profunda. Por isso é importante saber a causa da impotência sexual para fazer o tratamento certo.

Causas

As causas da impotência sexual podem variar, de acordo com cada pessoa, mas a causa mais comum é o fator idade, porém não é o envelhecimento o principal responsável pelo problema, mas todas as doenças que vem junto com a idade. Veja bem, um homem saudável de 60 anos pode ter uma vida sexual muito mais intensa do que um homem que tem 40 anos e apresenta doenças como Diabetes e outras doenças do coração. Entre as causas mais comuns da disfunção erétil destacamos:

– Doenças da tireoide;

– AVC;

– Diabetes mellitus;

– Insuficiência renal crônica;

– Hipertensão;

– Tabagismo;

Obesidade;

– Dislipidemia;

– Alcoolismo;

– Doenças psicológicas;

– Doença cardiovascular.

Quando um homem tem alguma doença crônica e faz uso de medicamentos, eles podem ser um dos agentes causadores da impotência sexual. Cerca de ¼ dos homens que se tratam com doenças crônicas são impotentes por conta dos medicamentos. Os medicamentos que mais provocam a disfunção erétil são os hipertensivos e os antidepressivos. Vale lembrar que existem inúmeros casos de disfunção erétil ou impotência sexual que devem ser observados pelo médico responsável para descobrir a causa.

Tratamentos

Os tratamentos para a impotência sexual podem variar de acordo com cada indivíduo e de seu histórico, como por exemplo, um homem que fuma, provavelmente terá impotência sexual mais cedo do que um homem que não fuma. A disfunção erétil foi tratada, por décadas como um problema de velhice, porém com o passar dos anos e estudos realizados foi-se descobrindo que nem sempre a disfunção erétil é consequência da idade avançada. Geralmente, na maioria dos casos de impotência sexual o problema é de origem orgânica, isso se o indivíduo não tiver nenhuma doença crônica. É preciso que o médico peça ao paciente um exame que de a contagem de hormônios da testosterona, contagem da prolactina e da tireoide para obter melhor resultado e dessa forma receitar o tratamento adequado.

Para com certos medicamentos que podem ser os causadores da disfunção erétil, e tratar problemas crônicos com outros medicamentos menos agressivos, são formas de tratar a impotência sexual. O uso de medicamentos e suplementos deve ser feito por indicação médica.

Quantas Estrelas Vale Este Artigo?

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

H1n1

A gripe deixou de ser uma doença simples há muito tempo, pois com a chegada da gripe H1N1 as pessoas passaram a ter maiores cuidados com a própria saúde para evitar contrair a doença. Saiba mais sobre a H1N1 e veja como tratar a gripe que mata muitas pessoas.

Sintomas da gripe H1N1

O vírus que causa a gripe G1N1 é o influenza A H1N1 que é uma mutação da gripe comum. A transmissão do vírus da H1N1 se dá da mesma forma que o vírus da gripe comum, porém esse vírus é muito mais forte do que o da gripe que estamos acostumados. Os sintomas são mais fortes e devem ser tratados com rapidez para evitar que a pessoa infectada morra.  Os principais sintomas da gripe H1N1 são:

– Tosse seca;

– Dores pelo corpo;

– Febre acima de 30°C;

– Cansaço;

– Calafrios;

– Dor de cabeça;

– Dor de garganta;

– Espirros.

A pessoa com a gripe H1N1 também poderá desenvolver diarreia e vômitos, mas não são tão comuns, esses sintomas. O ideal é que ao apresentar um dos sintomas citados acima é importante procurar um médico para que possa iniciar o tratamento da gripe, antes que acabe agravando.

Causas da gripe H1N1

A gripe H1N1 também é conhecida como gripe suína, pois os primeiros vírus foram encontrados em porcos, mas com o tempo o vírus foi mutando e se tornou uma ameaça para os seres humanos. Como era um vírus novo, ainda não foi possível saber muita coisa sobre ele, o que possibilitou a sua transmissão em grande escala pelo mundo. A transmissão do vírus H1N1 se dá da mesma forma que a gripe comum, através de secreções, como gotículas de saliva, espirros e através da tosse. A pessoa que é infectada pelo vírus pode demorar até 4 dias para começar a apresentar os sintomas e sua transmissão pode levar entre 1 e 7 dias para que seja transmitido para outras pessoas. As pessoas com mais idade, como idosos, crianças e gestantes fazem parte das pessoas de risco.

Tratamentos para a gripe H1N1

Como todo tratamento para qualquer doença a melhor solução é a prevenção, ou seja, as pessoas devem beber muita água, se alimentar de forma saudável e lavar as mãos sempre que chegar em casa ou que for consumir algum alimento. O uso do álcool gel nas mãos é fundamental para evitar contrair doenças. A maioria das pessoas que contraem a gripe H1N1 não precisam de internação hospitalar, o médico prescreve o tratamento certo e a pessoa melhora em poucos dias. Outra forma de evitar as complicações da gripe é fazendo as vacinas que são oferecidas pelo governo nas campanhas de vacinação.

Através das vacinas foi possível diminuir consideravelmente o número de óbitos decorrentes da gripe e evitar que muitas pessoas contraíssem a doença. Se você faz as vacinas todos os anos é bem provável que não contraia a gripe. Por isso é tão importante participar das campanhas de vacinação, pois só assim poderá evitar que a gripe H1N1 seja contraída.

Gordura localizada

A gordura localizada ocorre com mais frequência em mulheres, pois a tendência é maior no sexo feminino, do que nos homens. O acumulo dessa gordura ocorre em pontos estratégicos deixando o corpo com deformidades. Saiba os sintomas, as causas e como tratar a gordura localizada abaixo.

Sintomas

A gordura localizada é muito fácil de definir, pois ela apresenta seus sintomas com bastante evidência, basta colocar uma roupa justa que ela logo aparece, principalmente na cintura, aquela gordurinha que salta para os lados. A gordura localizada aparece em várias partes do corpo, mas as principais são: nos flancos, nos quadris, nas coxas, nos braços e na cintura. Esse acúmulo de gordura ocorre nas mulheres com mais frequência por causa de uma disposição genética e hormonal. Nos homens a gordura localizada se acumula no abdômen.

Pessoas magras também podem apresentar gorduras localizadas, pois elas podem ocorrer por vários fatores, tanto que para ter acúmulo de gordura em alguma parte do corpo não é preciso ser gordinho. Quando você olha no espelho e seu corpo não está do seu agrado, a barriga está grande, salta gorduras para fora da calça, ou os braços parecem grossos e com celulites é sintoma de gordura localizada.

Causas

As causas da gordura localizada são bastante conhecidas, entre as principais estão os doces e os alimentos ricos em gorduras, como os fast foods, que são os maiores vilões, o sedentarismo. Como ocorre a gordura localizada – você sabe? É simples, toda gordura que não é processada pelo organismo para virar energia acaba se acumulando em pontos estratégicos, como os que já foram mencionados acima, nos homens e nas mulheres. Outro fator importante para as causas da gordura localizada é o fator genético. Todos esses pontos devem ser observados quanto as causas da gordura localizada.

Tratamentos

Hoje em dia a tecnologia nos permite usar inúmeros métodos para combater as gorduras localizadas, antes de qualquer tratamento é preciso fazer uma avaliação do corpo e da quantidade de gordura localizada para poder definir o melhor tratamento. Como a gordura localizada é decorrente de péssimos hábitos alimentares e retenção de líquido é preciso ter uma alimentação equilibrada e consumir menos sal. Como tratamento são utilizados inúmeros métodos de acordo com a necessidade de cada pessoa e do seu objetivo. Veja alguns deles:

Drenagem linfática – esse tratamento faz com que o líquido que se acumula no interior das células de gordura seja eliminado através dos vasos linfáticos, que levam para o sangue e depois são eliminados pela urina;

Massagem Modeladora – com esse tratamento as medidas são remodeladas, uma vez que o tratamento desmancha os nódulos de gordura espalhando pelo corpo de maneira que não acumule em um único lugar. Para obter um ótimo resultado é preciso 10 sessões e depois continuar dando manutenção, uma ou duas vezes por semana;

Aparelhos para acabar com as gorduras localizadas – além as lipoaspiração, que é o método mais utilizado e um dos mais agressivos também existem aparelhos que fazem esse papel, de forma mais demorada, mas com excelente resultado, são eles: ultrassom cavitacional e criolipólise. Nesse caso o tratamento consiste em deixar o aparelho sobre o local da gordura localizada por 1 hora. A baixa temperatura do aparelho fragmenta os nódulos de gordura.

Agora é só escolher o melhor método, mudar os hábitos alimentares e praticar atividades físicas para eliminar as gorduras localizadas.