Obesidade

A obesidade está entre os maiores problemas da população mundial, milhares de pessoas sofrem com problemas decorrentes da obesidade. Se você é uma pessoa obesa ou está ficando, veja muito mais sobre o assunto aqui.

Sintomas

Você sabia que a obesidade tem dois tipos e que em 10 anos aumentou 60% o número de obesos? Isso mesmo, as pessoas estão aumentando de peso e a consequência é a obesidade, além de outras doenças que o excesso de peso pode causar. A obesidade tem dois tipos a obesidade central e a obesidade periférica. Vamos falar sobre os dois tipos para que você possa identificar em qual deles se encaixa:

Obesidade central – é a obesidade, onde a gordura se localiza toda no abdômen, ela geralmente ocorre em homens. Nesse caso as gorduras se acumulam nas vísceras e ao redor delas e pode provocar problemas sérios de saúde, como a diabetes tipo 2, inúmeros tipos de câncer e podem correr risco de morte.

Obesidade periférica – essa é a obesidade mais conhecida das mulheres, pois oferece formato de pêra, onde a gordura se acumula nas coxas e nos quadris. Esse tipo de obesidade pode desencadear problemas na região das pernas, como problemas ortopédicos, trombose, entre outros.

Para saber o tipo de obesidade é preciso fazer o teste de IMC (Índice de Massa Corpórea) que deve ser feito por um profissional.

Causas

As causas da obesidade pode estar ligada a vários fatores, entre eles e o mais importante é o fator genético, por isso é importante ficar atento, pois se a família é peso pesado, provavelmente os riscos de desenvolver obesidade são maiores. O que leva a obesidade é a má alimentação e o sedentarismo, esses são os fatores mais comuns, depois tem os fatores clínicos, que podem ser identificados através de exames por um endocrinologista. O consumo, em excesso, de alimentos gordurosos, como os fast foods, frituras, comidas calóricas e a falta de praticar atividades físicas são as principais causas da obesidade.

Tratamentos

Depois de diagnosticada a obesidade é preciso obter uma nova postura em relação a vida, pois sua rotina deve mudar consideravelmente. Para começar é preciso mudar a alimentação, nesse caso consultar uma nutricionista para que a mesma passe uma dieta de acordo com a sua necessidade e biótipo. Não faça dietas malucas por conta própria, pois elas só prejudicarão o seu organismo. Se for necessário o médico poderá indicar um tipo de medicamento.

Ingerir alimentos saudáveis como frutas, verduras e legumes nas horas certas, não ficar horas sem se alimentar ajuda a perder peso.

Outra dica para emagrecer é a prática de atividades físicas, porém, se você está muito pesado é preciso, primeiro perder alguns quilos, para depois começar com as atividades, pois o excesso de peso pode prejudicar as articulações e você corre o risco de ter que ficar sem caminhar. Portanto vale a dica, aliar uma alimentação saudável e equilibrada às atividades físicas é a melhor saída para quem quer se livrar da obesidade. Mas não adianta às pessoas querer que você emagreça, a vontade deve partir de você. Força de vontade e determinação são fundamentais para tratar a obesidade.

Quantas Estrelas Vale Este Artigo?

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Insônia

A insônia é muito comum, pois afeta pessoas de todas as idades e pode ocasionar problemas sérios de saúde. Quer saber mais sobre a insônia? Continue lendo o artigo e veja as causas e tratamentos.

Sintomas

A insônia prejudica muitas pessoas, pois é um distúrbio que não permite que a mesma durma ou interrompe o sono durante a noite. A pessoa que sofre de insônia, geralmente amanhece cansada, apresenta distúrbios como falta de concentração, passa a ter problemas no trabalho, bem como na sua vida social. Existem vários tipos de insônia que podem ser derivadas de inúmeros fatores, como, por exemplo, genético, fatores biológicos, fatores mentais, psicológicos, fatores físicos e sociais.  Se você está sofrendo com insônia é preciso procurar ajuda.

Causas

A insônia é proveniente de várias causas, mas existem algumas que são as mais importantes e que podem ser tratadas. Veja quais são elas:

Ansiedade – esse é o mal das pessoas, a ansiedade, pois a correria do dia a dia, estar sempre com pressa e as preocupações tornam as pessoas mais agitadas, com ansiedade. Isso faz com que não consigam dormir, ou que acordem no meio da noite e percam o sono;

Depressão – essa é outra causa que faz as pessoas terem insônia. As pessoas depressivas podem apresentar dois problemas, ou dormem demasiadamente ou simplesmente não conseguem dormir;

Dores crônicas – as dores crônicas provenientes de doenças, como artrite, problemas de coluna, enxaquecas, também são causadores de insônia;

Estresse – o estresse do dia a dia, ou mesmo problemas no trabalho, com a família, podem fazer com que a pessoa não consiga dormir, pelo fato de a mente ficar muito mais ativa, principalmente a noite;

Cafeína – tem pessoas que bebem muito café por dia, isso acelera o metabolismo e faz com que o sono se vá, depois não consegue relaxar a noite e dormir;

Jantar muito tarde – não tem problema em jantar, mas é preciso comer pouco e escolher o horário certo. Consumir alimentos pesados e gordurosos muito tarde da noite vai fazer com que o sono fique pesado e a pessoa passe mal, não consiga dormir;

Não ter horário para dormir – é preciso ter regras para dormir, ou seja, quando a pessoa costuma dormir todas as noites no mesmo horário e obtém entre 7 e 8 horas de sono, não tem problema. Porém, quando passa da meia noite, vai dormir em horários malucos o organismo fica descontrolado e perde a capacidade de relaxar e dormir.

Tratamentos

Existem vários tratamentos para insônia, mas é importante saber a causa do problema, para depois tratar. A prática de atividades físicas e a mudança dos hábitos alimentares, bem como de sono, pode acabar com a insônia, mas em casos mais severos é preciso fazer uso de medicamentos controlados, receitados pelo médico, ou apelar para tratamentos naturais como chás, fitoterápicos, entre outros. Mas é importante obter o diagnóstico certo da insônia e as causas, pois só assim você poderá solucionar o problema da maneira correta. Cuidar do sono é cuidar da saúde física e mental.

Imunidade baixa

A baixa imunidade é um problema que atinge muitas pessoas e pode desencadear inúmeras doenças. A baixa imunidade pode ocorrer por vários fatores, se você quer saber mais sobre o problema continue lendo o artigo.

Sintomas

Você sabe o que é baixa imunidade? A baixa imunidade ocorre quando as células de defesa (leucócitos ou glóbulos brancos) do organismo diminuem e por consequência, não fazem o seu papel no organismo, que é defende-lo contra os microorganismos transmissores de doenças. Os sintomas da imunidade baixa podem ser manifestados através das doenças que se repetem no organismo, podendo ter dois ou mais sintomas.

É preciso ficar atento aos sintomas, para poder combater o problema através de uma alimentação balanceada e dessa forma fortalecer o organismo. O corpo humano necessita de vitaminas, antioxidantes, sais minerais para se manter saudável e a imunidade alta. Esses nutrientes são encontrados nos alimentos como frutas, legumes, verduras, grãos, entre outros. Entre os sintomas podemos destacar os mais importantes: herpes labial, cansaço, resfriados constantes, queda de cabelo, infecções no intestino com frequência, infecções causadas por fungos e micoses com frequência, unhas enfraquecidas, queda de cabelo, otite, pneumonia, estomatite que ocorrem com maior frequência.

Causas

A imunidade baixa pode ter várias causas, por isso é necessário que o indivíduo com a imunidade baixa procure um médico para fazer uma avaliação. O uso de medicamentos prolongados também baixa a imunidade, como a dipirona, quimioterapia realizada em pessoas com câncer, radiação, uso de álcool, estresse, excesso de atividades físicas, depressão, obesidade, doenças crônicas, má alimentação, falta de vitaminas no organismo, variações de hormônios na TPM, entre outras.

A má alimentação é um dos problemas que mais baixam a imunidade, pois com a correria do dia a dia, as pessoas não se alimentam adequadamente, optam por alimentos ricos em gorduras, como frituras, fast food, entre outros e acabam esquecendo dos alimentos saudáveis, que são as frutas, legumes e verduras que são fundamentais para o bom funcionamento do organismo.

Tratamentos

A baixa imunidade pode ser tratada a partir de uma boa alimentação. O consumo de alimentos in natura fortalece o organismo, pois os nutrientes são preservados e absorvidos com muito mais facilidade. É importante praticar atividades físicas ao ar livre, evitar bebidas alcoólicas, o fumo e não consumir alimentos industrializados, pois eles apresentam maior quantidade de sódio e conservantes. Para aumentar a imunidade é importante o consumo de alimentos que sejam ricos em vitamina E, vitamina A, e vitamina C, vitamina D e todas do complexo B. Alimentos com ômega 3 e 6 são fundamentais para que a imunidade baixa seja elevada. Dessa forma o sistema imunológico é fortalecido mantendo o organismo saudável.

Alguns alimentos em especial podem elevar a imunidade, como morangos que são ricos em vitamina C, o kefir no iogurte que é rico em probióticos, tomate rico em vitamina A, sementes de girassol excelente antioxidante e rico em vitamina E, ostras ricas em zinco e salmão que é rico em ômega 3. Agora que você já sabe como fazer para aumentar a imunidade pode mudar seus hábitos alimentares e praticar atividades físicas.